Jovem bate em veículo, se compromete a pagar danos e desaparece

Segundo vítima, o motorista era, aparentemente, menor de idade.

Publicado em 7 de julho de 2015 às 10h42

Na manhã de segunda-feira (6), Eliane Aparecida de Freitas esteve presente na Delegacia de Polícia de Monte Alto, informando que no dia 29 de junho, às 10 horas, transitava pela Rua Inglaterra, no Jardim Santana, quando um rapaz, aparentemente menor de idade, retirava um carro Brasilia de um terreno, quando atingiu a lateral de seu veículo, danificando a porta do passageiro.

Ao perceber o prejuízo no carro alheio, rapaz seguiu em fuga do local. Pouco tempo depois, voltou andando, sem o veículo, e passou os contatos de seu pai, que se prontificou a pagar os danos. Isso fez com que Eliane não fizesse Boletim de Ocorrência no momento do fato.

Porém, mais de uma semana depois, nem autor nem genitor tomaram qualquer providência, fazendo com que a senhora registrasse o fato na delegacia local.

Como proceder em caso de acidente sem vítima?

O Código Brasileiro de Trânsito só obriga o registro de um Boletim de Ocorrência quando há vítima. Se na hora da batida os motoristas não se acertarem, cabe a Polícia Militar fazer o documento.

No caso do acordo amigável, é importante que vítima pegue os dados do motorista e, com um celular, fotografe placa do veículo, local do dano e as condições da via.

Outra dica é ao invés de anotar o telefone do causador, realizar a ligação ao número que passou, conferindo se o celular do mesmo coincide com o número passado. Desta forma, evita-se que o número não seja verdadeiro.

Com a placa do veículo causador, vítima pode ir a algum despachante do Detran e pedir a pesquisa de placa. Essa pesquisa informará os dados do veículo, dentre eles o endereço do dono.

 

 

Leia mais sobre , , , ,

Veja também

Comentários