você está em
Jaboticabal/SP

Vereador Daniel Rodrigues comemora avanços no Projeto Habitacional de Interesse Social em Jaboticabal

Na sétima reunião do projeto, realizada domingo (15/10), os associados conheceram uma área que poderá ser negociada para a compra e ser transformada em loteamento social.

Publicado em 18 de outubro de 2017 às 13h18

Cerca de 1200 famílias participantes do Projeto Habitacional de Interesse Social de Jaboticabal se reuniram no domingo (15/10), no Ginásio de Esportes Edno Pereira dos Santos (Jatobá), atraídas pela visitação de uma área que pode se tornar loteamento social no Município.

Essa foi a sétima reunião dos integrantes da Associação de Desenvolvimento de Jaboticabal (ADEJA), responsável juridicamente pelo projeto de habitação social, e a primeira voltada para a visita de uma região em potencial para a aquisição. A área sugerida pela associação pode abrigar cerca de 600 famílias, em lotes de 200 m2, por um valor bem abaixo do mercado. A previsão é de que a aquisição, nessa fase de compra da terra, custe em torno de R$ 7.500,00.

“Muitas pessoas não acreditaram no projeto, mas hoje, estão vendo acontecer. É importante destacar que o projeto veio para ajudarmos a diminuir o déficit habitacional no município, já que com a compra coletiva, fica mais barato”, disse o vereador Daniel Rodrigues, que trouxe a iniciativa para a cidade com apoio do deputado estadual Marcos Zerbini (PSDB), idealizador do projeto, e do prefeito Municipal, José Carlos Hori (PPS).

A facilidade de negociação com a ADEJA e o preço mais baixo atraiu os associados. É o caso de Janaina Carla Ribeiro Lindolfo, que carimbou presença desde a primeira reunião e integra a comissão do projeto juntamente com outros 23 associados. “Quis participar da comissão, porque quero ver tudo de pertinho. Está sendo tudo bem às claras, para todo mundo ver. Achei que não ia ser tão sério assim, mas está superando minha expectativa”, contou Janaina.

“Meu sonho é conseguir a casa própria. Acho que a compra do terreno pelo projeto vai me ajudar a conseguir. Achei legal o espaço. As expectativas são as melhores”, disse Naiara Fernanda da Silva Lindo Castilho, que acompanhou a carreata para visitação da área. Janaina concorda: “Eu adorei aqui. Não tá dentro da cidade, aqui é mais fresco. Também vai juntar mais casas. Vai ter outros empreendimentos aqui próximo. Então vai valorizar bastante também. Não vejo a hora de mudar pra cá logo. Já falo pro meu filho: olha, é aqui que a gente vai morar!”, torce a associada.

Porém, o número de famílias participantes é maior do que a área pode comportar. Por isso, segundo os organizadores, haverá critérios entre os interessados na compra: quem tiver mais presença nos sete encontros realizados desde abril deste ano terá prioridade na aquisição de um terreno na área. “Caso haja empate de presença, haverá sorteio entre os participantes empatados no número de presença. Também haverá uma fila de espera para caso haja desistentes ao longo do processo de pagamento, ou, caso se descubra que algum participante já possua terreno ou casa própria, porque não é permitida a participação de quem já tenha algum imóvel. Caso alguém precise ser substituído, receberá todo o valor investido até o momento, ou seja, ninguém perde dinheiro”, explicou o presidente da ADEJA, Eliel Vieira.

O evento foi acompanhado pelo idealizador do projeto há três décadas na capital paulista, o deputado estadual Marcos Zerbini. “A gente está reproduzindo aqui uma experiência já de 30 anos que a gente faz em São Paulo. Agora está na hora da negociação da primeira área. Hoje o pessoal foi conhecer uma área onde já tem uma negociação adiantada. E se as pessoas gostarem, essa área vai ser adquirida. O objetivo é dar para as famílias que não tem condições de entrar no mercado formal, a possibilidade de comprar um pedaço de terra por um preço muito mais barato. E depois fazer toda uma luta para fazer a infraestrutura buscar recursos do estado para poder construir um bairro com dignidade. Onde se possa morar, e morar bem”, disse Zerbini.

Para a presidente da Associação dos Trabalhadores Sem Terra de São Paulo, Cleusa Ramos, que também participou da reunião, “a casa é a roupa da família, e sempre vai ser. Cada área comprada é uma nova vitória do povo, que se junta, que se organiza. Hoje, pra nós, é um dia de festa. Não é a trigésima quinta área [conquistada através do projeto no Estado], é a primeira sempre, porque são novas pessoas, novos sonhos, novas esperanças”, enalteceu Cleusa.

A próxima reunião para os associados será no dia 29 de outubro, às 14 horas, no Ginásio Jatobá, quando serão definidos os compradores, discutido o contrato, e o dia do pagamento da primeira parcela. A previsão é que os contratos sejam assinados até o início de dezembro. “Todo pagamento será feito para a associação através de boleto. Tudo contabilizado, acompanhado pela comissão. É um projeto muito transparente e traz para as famílias uma segurança, porque elas são parte dessa associação. E junto acompanham todo o andamento do projeto”, garante o presidente da ADEJA.

PRÓXIMOS PASSOS – Segundo Vieira, após a aquisição da área, será realizado a elaboração do projeto urbanístico de modo a atender as diretrizes solicitadas pelo CONSPLAN, “com um bairro sustentável, bem projetado, para não trazer transtornos futuros à região”.

INFRAESTRUTURA – A “Água e esgoto estão sendo analisados pelo SAAEJ para uma obra em conjunto com os futuros empreendimentos na região. Quanto a galerias pluviais e pavimentação asfáltica, a associação, juntamente como a prefeitura, pedirá recursos para o Governo do Estado através do Programa Casa Paulista. Para isso o Deputado Zerbini está solicitando uma reunião junto ao Governador, na região, para que todos os projetos de habitação social que estão sendo feitos na região, façam a solicitação ao governador neste encontro”, disse Vieira.

NOVOS ASSOCIADOS – Para aqueles que ainda não fazem parte do projeto, e queiram participar, basta entrar em contato com o gabinete do vereador Daniel Rodrigues pelo telefone 3209-9491, e deixar nome e telefone. “Em breve haverá uma reunião para novos associados”, concluiu o presidente da ADEJA.

Leia mais sobre , , , , ,

Veja também

Comentários